1.28.2013

Quem sabe no meu aniversário ele ajuda?

6

Então nessa data querida 28 de janeiro, eu faço aniversário.
Hoje 33 anos.
Eu sei meu caro protetor aí de cima que a fila está cheia e há muita fome, muita violência, muita dor, enchente, fogo, guerra, chacinas, crime organizado, a coisa ta preta pro lado da terra.


Mas me foi tirado quase tudo que eu achei que ia durar a vida inteira, queria um sinal, um alerta, algo pra eu me guiar.
Eu tenho esse direito de pedir.
O problema é que eu não sei entender bem os sinais, vai que ele mandou e eu perdi? sou meio lesada.

Me tiraram mami, meu trabalho, me tiraram as pessoas que eu gostava e que gostavam de mim.
Então eu preciso de algo, preciso para agora.
Só uma luz.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. "Deus nos dá pessoas e coisas, para aprendermos a alegria... Depois, retoma coisas e pessoas para ver se já somos capazes da alegria sozinhos... Essa... a alegria que ele quer" - Guimarães Rosa

    Segue em frente, Iara. :)

    ResponderExcluir
  3. Iara,
    Espero de coração que 2013 seja um ano melhor, mais bonito, mais sentido e mais abençoado.
    Não desista, tenha fé e continue a lutar pelos seus sonhos. Tenho certeza que coisas boas estão a caminho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Iara, querida! Bom dia! Eu ainda tenho mãe. Tá com certa idade, assim, não sei como é sua dor, nem seus sentimentos de primeiro aniversário sem mami. Imagino ser dolorido e de uma situação insolúvel. Não sei, nem como confortar você.

    Sei isto: é uma perca de referência. Eu, sei que, e ainda penso, que se eu estiver num beco sem saída, numa situação difícil, eu desejo e penso: volto pra casa de minha mãe. É esta referência que se perde. É se sentir só neste mundo.

    Beijos de conforto e de aniversário.

    ResponderExcluir
  5. Hummm...

    Eu perdi meu pai aos 5 anos; nunca tive amor de mãe, mesmo quando era viva (ela morreu há 17 anos); sofri "bulling" na infãncia; tive poucos amigos, mas isso não me impediu de seguir em frente. Hoje tenho um excelente trabalho, amigos (poucos, mas fiés)...

    Apesar disso, nunca reclamei da vida.

    Siga em frente.

    ResponderExcluir
  6. Hummm...

    Eu perdi meu pai aos 5 anos; nunca tive amor de mãe, mesmo quando era viva (ela morreu há 17 anos); sofri "bulling" na infãncia; tive poucos amigos, mas isso não me impediu de seguir em frente. Hoje tenho um excelente trabalho, amigos (poucos, mas fiés)...

    Apesar disso, nunca reclamei da vida.

    Siga em frente.

    ResponderExcluir

- Regra geral: Bom senso.
- Siga-me no twitter: @iarana.