3.25.2009

Nos tempos da escola: meus primeiros livros

Nunca tive um desejo que não pudesse realizar, porque nunca ceguei. Alberto Caeiro.
Fala pessoal:
Eu nunca tive livros durante todos os meus estudos, hoje em dia que livro didático gratuito é uma realidade, nos anos 90 não. Mas sempre fui uma praga de biblioteca.
Eu ganhei dois prêmios de aluna que mais pegava livros, eu já li muito, sobre muitas coisas. Hoje nem tanto, deve ter uns 7 anos que não pego um livro, na verdade eu leio sim, leio romances, adoro romances, devo ter uns 50 guardados que já li, é meu passa-tempo.

Eu li completamente quase todas as obras de Jose de Alencar, Machado de Assis, li muito sobre Fernando Pessoa, um dos meus preferidos, ainda tenho de cor alguns trechos de Tabacaria:

"Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.”

E mais adiante, a perfeição de:
“Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?
Ser o que penso? Mas penso ser tanta coisa!
E há tantos que pensam ser a mesma coisa que não pode haver tantos!”


É esquisito gostar de Fernando Pessoa com 15 a 16 anos de idade, mas eu adorava, um rapaz...acho que o primeiro que aprendi a gostar, me presenteou com um livro dele, foi o primeiro livro, eu perdi em uma mudança.

Eu e o jovem ficávamos horas e horas depois das aulas lendo um pro outro poesias, nossos preferidos era Camões, Pessoa e Vinicius, além disso disputávamos quem conseguiria ler mais, ele sempre ganhava, ele me fazia muito feliz, uma vez ele prometeu que me daria uma obra de Shakespeare, mas ele não me deu.
Daí o sonho em estudar Letras, mas eu escolhi outro curso, Economia, achei que Letras não ia me dá futuro.

Camões!! Eu li muito de Camões, poucas pessoas iam na biblioteca municipal, acho que ainda não vão, coitada das bibliotecas, vivem vazias, eu era uma das poucas que ia todos os dias ali, eu e o jovem que me acompanhava, certo dia ele me beijou dentro da biblioteca, hahahahahha!!! Porque eu me lembrei disso agora?? Esquece.
O fato é que a bibliotecária gostava de mim e me dava muitos livros pra eu ler.
Olho para minha estante e só vejo 5 livros, é triste, muito triste.
Beijosmelinka!

7 Comentários:

lugirão disse...

Iara, eu também desde que me entendo por gente que gosto de ler. Também já fui rata de biblioteca, hoje não tenho mais tempo, infelizmente.

Sempre estou lendo algum livro ou mesmo relendo.

Bom te ver. Beijos

Mai disse...

Olá, Iara.

Cheguei aqui pelo blog do Andre.

Gostei dos aforismos...

Palavras sábias e blo texto.

Vou linkar você no 'inspirar-poesia' ok?



Abraços,

Mai

Leticia disse...

Ah flor ler é viajar sem sair do lugar , né?!
Adoro até hoje ,tbm curto Pessoa mas meu favorito é Manuel Bandeira ... Machado de Assis li tudo , se todos soubessem que Capitu é só uma pontinha do q ele escreveu.Gênio.

Saudade florzinha ,bjs.

Adao Braga disse...

Eu também Iara, eu também!

Magui disse...

Hoje em dia quem não estuda é porque não tem cabeça.

Teilor disse...

Sinto cheiro de romance adolescente no seu blog dona Iara.

Também vivia metido em bibliotecas quando adolescente. Lia pelo menos um livro por semana. Hoje, infelizmente não dsponho mais de tanto tempo.

Raquel disse...

Gente, que memória!
Não lembro meu primeiro livro, de tanto que eu lia. No mínimo, 1 livro por semana! Gostaria de retormar esse hábito, mas me falta tempo!

Postar um comentário

- Regra geral: Bom senso.
- Siga-me no twitter: @iarana.