3.23.2009

Nos tempos da escola: terra dos aproveitadores

Fala pessoal,
Relembrando os tempos em que eu ia pra sala de aula “aprender”, fiquei a me matutar por alguns instantes em algumas coisas, claro, que isso daria um post pro Mais Atitude, sempre dá não é?

Eu peguei uns livros, abri umas páginas e não conseguia mais entender nada, comecei a me questionar o que fora que eu aprendi dos tempos da faculdade, depois tentei forçar a memória e relembrar de alguns estudos do 2° grau, tentativas frustrantes.

Então resolvi querer entender porque temos tantos anos de estudos?? Tipo, da 1ª série ao último ano do 3º grau, são no mínimo 15 anos de supostas leituras e estudos e tudo isso pra que??

Cidadão passa a vida inteira estudando Português e não sabe quando usar crase e nem conjugar um verbo corretamente, esse meu breve texto deve ter uns 10 erros de concordância e não sei quantos mais de emprego da vírgula, bendito seja o Word nosso de cada computador, sem ele eu não vivo mais.

Sabe, essa coisa de um professor na frente da sala com algo pra escrever, um livro e explicando a matéria, depois passando uns exercícios pra “nego” estudar pra prova não está com nada, mesmo que o professor traga um recurso áudio-visual, não vai mudar nada no final das contas.
O que quero explicar é que esse modelito forçado de ensino baseado na leitura do texto e responder os exercícios, mais cedo ou mais tarde precisa ser cortado pela raiz, ou isso ou nosso Brasil vai virar a terra dos aproveitadores.

Sinto tanta pouca fé no que vem por aí.
Esse texto é o primeiro de uma série de textos sobre meus tempos de escola.
Créditos da Imagem para Jurandir Freire Costa.

7 Comentários:

"Bauru" disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
"Bauru" disse...

Tenho medo, Iara. No dia em que o aluno não tiver nem de estudar esses anos forçado o panorama será desolador. Entendo o que diz e sua frustração, no entanto, mais importante que o estudo em si é a formação do sujeito. Tenho muitos alunos que, se não aprenderam algo formal, no mínimo, sabem se portar como gente num grupo. Há quem vá pra escola pra ficar com as menininhas, há quem vá pra estudar... há até os que vão apenas por causa da merenda. Então pergunto... será que o problema é ficar lá sentado fazendo os tais exercícios?

P.s.: conheço professores que estão há anos com seus caderninhos amarelados. Pessoas que não sabem o que é blog, EMO... Twitter então, nem imaginam o que seja. Provavelmente dirão que é a moto da Honda (Twister).

™Deka disse...

Sempre me perguntei porque só aprendi coisas óbvias e respostas decoradas e nada de valores, ética, psicologia e outros assuntos que realmente preciso para a vida!
Muito bom post!
Boa semana.

Adao Braga disse...

A maioria do que estudei me foi util. Não tenho do que reclamar.

crazyseawolf disse...

É Iara... E eu que sou professor e também me pergunto: O que eu estou fazendo aqui? Para que estou ensinando isso ou aquilo se ninguém se importa, especialmente o próprio governo que acaba por força da lei aprovando todo mundo? Já nem sei mais qual o meu papel enquanto professor...

Carteiro disse...

Pois, mas por que raio é que o estudo tem que ser aborrecido, creio que será por aí, ensinar miúdos a serem papagaios não está com nada, nada como motivar, cativar e desenvolver a criatividade, claro que falar é fácil, eu sei!
Nos dias de hoje, o que resultou com a geração anterior não resulta com a geração de hoje, a cada 5 anos as novas crianças estão mudando (chamem-lhe evolução ou o que quiserem).

Além disso acaba por ser mais importante o que se passa fora da matéria, são as experiências que nós moldam e que fazem dum aluno o que ele irá ser em adulto!

Os maiores problemas que nos atingem são emocionais e não académicos, sendo assim (se o é) deveria-se dar mais importância a criatividade do que a parte académica.

Fiquem bem

João Gonçalves

Iara disse...

"Bauru"
Mas nao to dizendo pra nao estudar, so que as coisas nao precisam ser tão repetitivas.

DEka
Certas coisas escola nao pode fazer...
Adao Braga
Voce deve ter feito curso tecnico.

Crazy
Então force eles a gostar, mude a forma, procure algo diferente.

João
Cativar, mudar, atrair, isso que falta, acho que nao adianta forçar o cidadão a ler machado de assis, ou fernando pessoa, mas precisa dizer porque ler-lo poderia ser bom;

Postar um comentário

- Regra geral: Bom senso.
- Siga-me no twitter: @iarana.