11.09.2010

E se houver um "quando"

Vírus!!! Você agora terá que formatar seu note!!
Quando eu tiver filhos:
Não deixarei jogar futebol, futebol é violento, pode quebrar o pescoço, a perna, machucar o joelho, a coluna e até morrer.
Não deixarei jogar vôlei nem handebol e nem basquete, ele poderá levar uma bolada e se ferir e talvez leve a morte.

Não deixarei brincar de carrinho: poderá engolir algum dos componentes.

Não deixarei soltar pipa: pode ser que morra eletrocutado.

Nada de esportes que envolva luta: Não quero meu filho exposto a violência.

Não vou permitir que meu filho passe um dia ou uns dias com amigos: - má influencia.

Também não deixarei brincar com lápis: a ponta pode machucá-lo.

Nada que envolva uma bola dentro de casa: Bolas podem quebrar as janelas, vidros, adornos e feri-lo.

Nada de passear com a equipe da escola pode ser que a professora se descuide e ele se machuque ou se perca.

Programação da tv especificamente a meu critério.

Nada de computadores: pornografia, pedofilia, todos os 'ias' à disposição na internet.

Se for ao parquinho levarei também joelheiras, cotoveleiras e capacete.

Viajar só em último caso: Acidentes acontecem.

Alimentação pro meu filho será escolhida rigorosamente seguindo uma dieta balanceada.
Tudo isso para o bem dos filhos quando eu tiver...

(historinha fictícia da minha cabeça).

......


E tem gente assim. Juro que tem!!!
É como se o mundo pertencesse aos que conspiram contra ele.

Sei lá, creio que estamos todos paranóicos, acho que o mundo está mais ruim na nossa cabeça mesmo.
Pior é não saber a cura de tudo isso.

obss:Quando eu tiver meu filho, aí eu decido como vai ser, primeiro eu estou a procura um pai pra ele ne? sou super moderninha e etc, mas filho ao meu ver precisa de família.
Creditos da imagem para a galeria do Flickr de Danny Howard.
................
Em tempo: alguem consegue um post relacionados pro blogger de forma mais eficiente? O linkwthin está pirado. :(

8 Comentários:

Hugo Meira disse...

Eu joguei futebol e agora só poderei correr daqui a seis meses, e nem sei se correrei como antes....

Riscos da vida...

Adao Braga disse...

Não vai funcionar Iara!
A última criança besta deste mundo
nasceu em 07/07/1968. Desde então, as crianças nascem todas sabidas!

Fábio Alves disse...

Como será q sobrevivi a tudo isso nos "perigosos" anos 80, hein?!?!?

Iara disse...

Hugo
Mas voce ja esta grandinho.

Adão
meu bobo favorito.

fabio
desobedecemos as regras caro fabio.

DERLY. disse...

nossa eu fiz tudo isso e muito mais e consegui estar aqui conhecendo seu blog rs rs rs ainda bem né rs rs um abraço,bom feriadão,ronaldo derly.

Cris Feitosa disse...

PARABÉNS PELO BLOG, É FANTÁSTICO!

VENHA CONHECER O BLOG DO MEU IRMAO. VC VAI GOSTAR.

http://tambemquerodarpitaco.blogspot.com/

ABÇS

Daniel disse...

Que raios de mãe é essa que não deixa o filho viver? Tem texto novo no Sub Mundos. Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

Delafonte disse...

Minha Cara, sou sociólogo formado e especializado em assuntos de boteco, e quando penso que as crianças são algo puro e delicado lembro de algumas tribos da África que têm soluções bem malucas para criação de suas crianças. Há tribos em que os bebês são enrolados em tapetes e deixados o dia inteiro sozinhos, vizitados talvez algumas poucas vezes para alimentação e cuidados irremediáveis. Bem prático, né!

Lembro de ter lido sobre outra tribo onde as crianças já grandinhas formam um segmento destacado da sociedade, isso literalmente falando porque os pais simplesmente os abandonam a própria sorte, e eles formam pequenos bandos que precisam roubar dos mais velhos para poder sobreviver. Singelo, não achas? Faz lembrar daquele filme que passava todos os anos no SBT (com o carimbo de PELA PRIMEIRA VEZ NA TELEVISÃO), chamado A Colheita Maldita, baseado em romance de Stephen King, onde crianças tinham matados todos os adultos da cidade e tomavam conta de tudo.

Então, não existe certo nem errado. Acho que existe algo em torno de valores e bom senso. Mas o que é certo pra uns, não o é pra outros.

Postar um comentário

- Regra geral: Bom senso.
- Siga-me no twitter: @iarana.